,
“- Por que é que você me pede tanta aspirina? Não estou reclamando, embora isso custe dinheiro.

- É para eu não me doer.

- Como é que é? Hein? Você se dói?

- Eu me dôo o tempo todo.

- Aonde?

- Dentro, não sei explicar.”
,

 (A hora da estrela, Clarice Lispector)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Terra de "Egos", quem vê o outro é Rei

Livro Corpo Fechado ~ Robson Pinheiro

Mandalas - Geometria Sagrada